Escola dos Servidores - Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso

Notícias

A- A+

Hiperdia encerra atividades com oficina

O Hiperdia encerrou as atividades no Fórum de Várzea Grande, nesta terça-feira (29 de outubro), com oficina de alimentação saudável. Os 25 servidores com hipertensão, diabetes e sobrepeso acompanhados pelo programa aprenderam a fazer diferentes sucos antioxidantes e diet, chás digestivos, sanduíches naturais e patês light.
 
Eles também aprenderam a fazer sal com ervas que podem ser utilizados no tempero de carnes e saladas e é bastante apropriado para os hipertensos reduzirem o sal na comida, sem deixar de lado o sabor e o tempero dos alimentos.
 
A servidora Sheila da Silva Figueiredo teve um dos melhores resultados desta edição. Ela testemunha que sua vida modificou e garante que irá manter o novo hábito alimentar. “A mudança não pode ser só no período do Hiperdia, tem que manter. Estou bem mais consciente e hoje como coisas que nunca pensei em comer”, salienta.
 
Jussara da Silva Cezer Titon e Oscarlina Batista de Amorim sentiram a mesma satisfação. “Este programa fez muito bem para o grupo em geral e melhorou bastante a minha autoestima”, destaca Jussara. “Foi uma chance maravilhosa. Quando entrei no projeto tinha depressão, hipertensão, diabetes, mas agora sou outra pessoa, bem mais humorada”, avalia Oscarlina.
 
O programa acompanhou e orientou os servidores durante três meses a como conviver com a doença e a prolongar a vida com qualidade. O foco do programa é na reeducação alimentar e no estímulo à prática de exercícios físicos. A responsável pelo Hiperdia, nutricionista Sônia Pace, conta que quem conseguiu associar as duas coisas alcançou um resultado melhor, mas acrescenta que em geral todos atingiram o objetivo. “Achamos gratificante a aceitação e a acolhida dos servidores, eles se sentiram valorizados”, frisa.
 
A enfermeira Lara Azevedo destaca que é de suma importância ter uma alimentação saudável e observa que é rápido e prático fazer boas refeições mesmo para quem tempo escasso e pouco dinheiro. “Não tem desculpa, investir na alimentação é um custo benefício para o futuro. Antes dedicar um tempinho para se alimentar bem do que gastar com remédios depois”, aconselha.
 
O cardiologista Leonardo Dotta também fez um balanço positivo dos resultados alcançados nesta edição. “Conseguimos atingir tanto pessoas jovens quanto senhoras de 60 anos. Não adianta só o médico receitar remédio, só com medicamentos a pessoa não se cura. Tem que fazer a mudança de vida”, alerta.
 
Na semana que vem, os servidores vão receber o resultado e a análise dos últimos exames de sangue realizados. Com essa devolutiva, eles saberão os números exatos do quanto evoluíram.
 
As próximas edições do Hiperdia serão em 2014 nos juizados especiais do Maruanã, em Cuiabá, e na Coordenadoria Judiciária do Tribunal de Justiça. Em VG ocorreu a segunda versão do programa, a primeira foi uma espécie de projeto piloto no Complexo Pomeri. Para quem quiser as receitas ensinadas, elas estarão no site http://www.tjmt.jus.br/bemviver/ até sexta-feira (1º de novembro).
 
 
Glaucia Colognesi/Francisco Sousa
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br
(65) 3617-3393/3394